19 de março de 2010

Que seja doce.


E eu sei que enquanto eu tô aqui, parada e pateta, você está por aí, vivendo, esquecendo... Sei também que nossa música já nem toca mais, e quando toca, não é mais nossa. Entendo que já acabou tudo há algum tempo, mas pra você parece ter sido mais fácil aceitar o final. Acho até que foi conveniente demais... Não o culpo por esquecer de mim antes que eu soubesse que já não havia mais nada. Eu culpo o tempo que parece se arrastar desde então. E culpo a mim mesma pela falta de amor. Amor por mim. Eu sei que um dia, qualquer dia, daqui a 25 anos ou cinco meses - isso realmente não importa - a gente vai se esbarrar por alguma rua ou avenida e vai sorrir como se fosse a primeira vez. E talvez isso faça tudo ter valido a pena. Vai ver é esse o sentido...

Já passou,

Agora já passou
Mas foi tão triste que eu não quero nem lembrar
Ver você, ter você
E querer mais de nós dois não tem nada demais
E pensar
Você aparecer
Pela janela tão bonita de manhã
Vem pra mim e não vai mais
Me abraça, me abraça, me abraça
Por tudo que for...

Um comentário:

  1. Você não escreveu isso pra você, escreveu pra mim. Fato.
    :*

    ResponderExcluir