5 de julho de 2010

A vida é hoje

É normal querer estar entre pessoas só para ignorá-las? Sair de casa e ter o prazer de sentir que não precisa de nenhuma delas. Nenhuminha. Sentir-se completo o suficiente pra viver numa ilha deserta e ser feliz pra sempre. Normal almoçar sozinha e sentir o prazer de ouvir o som da própria mastigação, do arroz sendo habilmente destroçado em companhia de nada menos que você? Eu não sei o que o mundo considera normal, mas eu ando me bastando tanto comigo e achando as pessoas tão sem graça, tão sem nada... É uma fase em que observo os humanos agindo como animais e dou gargalhadas sem fim, sem som. Risos histéricos e piadas só minhas, porque se alguém ouvir perde toda a graça. Parece meio louco, mas eu tô adorando a minha companhia, a autossuficiência que eu tanto busquei, e que de repente, chegou. Eu ainda nem te esqueci e já sei viver sozinha. Veja só! Aquela guria que não conseguia respirar se estivesse sem companhia, que necessitava ouvir boa noite, ou tchau, ou um simples a gente se vê. Alguém que queria sempre mais, sempre soma e queria presença. Agora essa gritaria toda lá fora me irrita. A de dentro só me deixa com mais vontade de estar só.

"Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."

Um comentário:

  1. 1) Parabéns pela trilha sonora. Quando desço, sozinho, a Porto Alegre, é minha única companhia que não abro mão.

    2) Talvez tenha relação com o que sentes: http://colunistas.yahoo.net/posts/3200.html texto do Xico Sá.

    Bom início de semana.

    ResponderExcluir