20 de setembro de 2010

Deslizes

Ontem eu falava sobre você. Sobre as impossibilidades que sempre nos envolveram. Sobre o fechar dos olhos e a vontade de apagar lembranças. Eu lembro de tudo. Lembro de cada segundo que passamos juntos e separados. Das noites que te vi dormir, mesmo que de longe. Foi ali que eu tive certeza de que era você. Nunca tive certeza de quem era você. Saber que tinha te encontrado já bastava pra mim. Mas acho que nunca fui o bastante pra você. Talvez eu tenha tentado ser como você queria, tentei ser sua. Depois desses anos todos, concluo que na verdade nunca fomos um do outro. Havia liberdade demais pra chamar assim. Você tinha prazer em me chamar de sua, e embora eu tenha dedicado dias inteiros pra você, nunca te pertenci. E nessas idas e vindas, nas brigas sem motivos e nas vezes que nos calamos com medo de estragar tudo com palavras, eu te amei cada vez mais. Não dói o tempo todo. Não é um sofrimento que me faça mal ou me torne fraca. É uma pontinha de pra sempre que nunca vai embora, é um resquício do eu e você que ninguém nunca fez igual. Naquele teu sorriso sádico eu via doçura. Nas tuas atitudes pra que eu fosse embora, eu entendia alguns eu te amo e não quero mais te fazer chorar. Naquele seu ar de dono do mundo, eu via inocência de um menino que saiu de casa cedo demais. Eu sempre vi em ti o que tu nunca demonstraste. Eu sempre vi o pra sempre em uma história que parecia não durar mais que alguns megabytes. Eu vi amor onde tu enxergaste distância. Ainda te vejo no silêncio. Ainda sinto teu cheiro por aí. Mesmo que tenhas sumido, ainda estás aqui. E desse lugar que deixei pra ti, jamais conseguirás fugir.

Um comentário:

  1. é.. tenho orgulho de ti minha amiga, não pelo que tu sente não.. mas pelo que tu escreve, e como tu consegue expressar o que tu sente. ficou contraditório. hahahha mas né?? isso é sentimento. Isso é fugir do que sente e só conseguir dizer em palavras (escritas) e não ditas. coisas que são apenas pra "sentir" e não "entender" aaaamo o que tu escreve, fazendo parte de ti 10 anos, parece que escreve aquilo que eu vivi e senti também... amar é "quase" tudo amiga, um dia tu vai sentir isso como algo que apenas "passou, que foi e é passado" . Porque as idas e vindas enfraquece. Um dia, acaba. Quando tu abrir teu coração de novo, e deixar sentir tudo o que tu não permite e que te prende ao "passado e a distância", dizem que ela ajuda, mas pra esquecer só o tempo, e nem tudo apaga, ficará ali pra sempre como uma boa ou má recordação. Faz parte de ti.. mas eu queria que tu conseguiste não sentir mais nada, apenas lembrar das coisas ruins e de como FOI ruim.. enfim, algum dia tu vai deixar o tempo curar, e assim esquecer ... coisas que só o coração explica a razão fica ao lado. =) falei demais, e besteira demais. haahhahahaha é. bjbjbj

    ResponderExcluir