12 de abril de 2011

Vida louca, vida...

Desculpa. Mil desculpas por ter te encontrado um dia. Por ter achado que tu serias só mais um. Desculpa por ter gostado de você cedo demais e ter dito eu te amo quando deveria ter dito adeus. Ou desculpas por ter sido tarde demais. Por ter entrado na tua vida sem pedir licença ou um pouco de amor. Eu achei que era bonito, mas era só triste mesmo. Desculpa por não ter parado, por não ter desistido quando tu disseste a verdade. Por saber que o fim seria inevitável. Que por mais que conseguíssemos durar, o fim acabaria com tudo o que fomos, e mesmo assim, ter acreditado na gente. Desculpa por imaginar que o tempo consertaria tudo e que a distância nos aproximaria o mesmo tanto de saudade que a gente sentia. Desculpa por não ter tido tempo pra ti ou por roubá-lo de você tantas madrugadas. Por te fazer acreditar que era eu. E só eu. Desculpa por ter crescido e me tornado um pouco você. Por ter deixado algo pra trás, por ter escolhido um outro caminho. Desculpas por achar que um dia te esqueceria e por ter feito você acreditar nisso. E desculpa por ainda não ter conseguido. Você ainda faz parte dos meus sonhos mais bonitos, mais sinceros. Eu não sei se devo pedir desculpas por isso também. Mas lá vai: desculpa por te amar demais. Desculpa por sentir muito e pelas reticências que eu nunca consegui transformar em ponto final.

http://youtu.be/i4EIMk5WcHg

Nenhum comentário:

Postar um comentário