22 de julho de 2011

Mariana


Vai passar, vai passar. Foi assim que Mariana passou a vida inteira enfrentando seus pesadelos e seus demônios. Eles passaram, mas o tempo também. Ela respirava fundo, contava até algum número com dezenas de casas decimais, e continuava andando por aí. Nunca teve rumo, acreditava nas pessoas e na vida. Levava o amor dentro da alma como o homem leva a traição no pinto. Nada mais natural. Cresceu lendo Clarice, sentia arrepios com aqueles contos do Caio, releu Pergunte ao Pó o mesmo número de vezes que chorou com Arturo Bandini e aquela garçonete mexicana. Sua maldição era amar. Nem demais, nem de menos. Amar já era uma cruz muito grande pra uma menina de 15 anos carregar. Brigou com a vida algumas vezes, mas depois fez as pazes. Teve o coração partido apenas uma vez, as outras foram só alguns litros de lágrimas e um pouco de ceticismo a mais em sua vida. Nada que não pudesse ser consertado. Tornou-se mulher, conheceu o prazer, gozou, gemeu, gritou. Gritou por ajuda, por amor verdadeiro, pelo passado. Descobriu que os melhores dias de sua vida sempre estiveram no horizonte esperando para ser vividos. E que o passado sempre será mais belo nas lembranças que verdadeiramente foi quando real. Que o ser humano mente. Homem, mulher, gays, lésbicas, simpatizantes. Não importa: o ser humano mente pra sobreviver. Mente por amar demais, mente por não amar, mente por odiar, mente porque gosta e se alimenta de mentiras. Foi aí que percebeu que grande parte da sua vida fora um conto de fadas, meio triste, meio sem roteiro, mas foi. E que a realidade dói. Conheceu caras, deu pra desconhecidos, despiu-se de seus pudores e fez o que jamais imaginara quando menina. Tornou-se mulher. Cheia de exageros, extremismos, histerias, sensibilidades, cheia de amor e sonhos. Mariana só tem 22 e parece que já viveu bem mais que isso. Mariana continua respirando, caminhando pelas areais de praias desertas no inverno, ouvindo que vai passar. A vida vai passando e o tempo de Mariana também. Mariana é só mais uma dessas bilhões de mulheres que procuram uma metade, quando deveriam procurar o amor inteiro. Um dia Mariana vai ser completa. Um dia Mariana também passará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário