4 de abril de 2012

All These Things That I've Done

Tenho acordado esses dias sempre pensando em ti. Acho que faz algum tempo que eu não sonho contigo, então é estranho sentir minha respiração, ver a primeira luz do dia e teu rosto aparecer estampado na parede. Parece que alguém colou uma foto tua por ali, uma daquelas fotos bonitas, em preto e branco. Mas essa não dá pra rasgar, queimar, não é algo que se possa jogar no lixo. De alguma forma acho que tu ainda és muito importante pra mim. E talvez há mais de um ano o que a gente viveu antes, durante e, principalmente, o depois, fizeram de mim uma pessoa melhor hoje. É, nos conhecemos no momento errado. Eu querendo partir corações, você indiferente aos cacos dos que caíam por aí. E na época você não entendeu que quando eu dizia que não te queria, eu te queria mais que tudo o que já quis um dia. Evidências. Coisa de menina birrenta. Coisa de quem experimentou o amor há muito tempo e achou que não aconteceria de novo. E hoje você tem outra pessoa e está feliz. Tão feliz que até da amizade bonita que sobrou você esqueceu. Não te culpo por isso, é que quando a gente ama alguém parece que o resto das pessoas fica embaçado. Aquele monte de gente que você olhava hoje passa e você nem nota. Porque talvez tu estejas experimentando pela primeira vez o que é amor de verdade. Mas a gente só descobre realmente depois que acaba. É triste e até meio sádico por parte da vida. E então a gente fez a nossa parte, você me pediu pra ficar em silêncio, eu apaguei o que ainda havia de bom entre a gente. Hoje só o que existe é saudade. Tenho algo maior que saudade, o que eu sinto é uma palavra que ainda não inventaram, do único homem de verdade que conheci e um dia tive a coragem de chamar de infantil. Acho que pela primeira vez me entreguei, mesmo que escondida, a alguém que merecia esse amor. Que me mandava uma coisa tão boa de volta, talvez até sem saber. Obrigada por ter feito parte da minha vida e por me mostrar que ainda existe muito amor no mundo. Pena ter descoberto tarde demais. Queria te falar tudo isso, mas acho injusto. Você merece o que tem agora, e talvez eu também tenha merecido o que eu não tenho mais. Vai que um dia a gente se encontra por aí de novo. A vida é muito pra acreditar que realmente seja o final.